domingo, agosto 28, 2011

Alive and... turning UP the volume!





É a mais pura das verdades...

Acordei,
mexia-me,
tenho um tecto,
algum dinheiro no bolso,
pais e uma boa família,
amigos
e uma "espécie de magazine" de trabalho.

Não me posso queixar.
Não devo.
Mesmo.

A vida prova-nos sempre, todas as manhãs que vale a pena,
vale muito a pena viver e conhecer pessoas novas.

Até já.

domingo, agosto 21, 2011

E se nem sequer há telepatia... que haja diálogo!



Telepatia


silêncio, calma


Feitiçaria da tua alma


Passo a passo, sem ter medo


Abrímos, soltámos o nosso segredo


E a sorrir, devorámos o mundo


Num abraço tão profundo


Telepatia, sem contratempo


Deixei-te um dia, num desalento


E eu sonhava, existia


P'ra sempre, p'ra sempre foi pura poesia


Sem pensar não vi que passavas


Pelo meu corpo não ficavas


Telepatia...


"Minha querida, eu soube sempre


Eu já sabia que te ia conhecer


Minha querida, era fatal


Fiz tanta força para isto acontecer


És tão bonita, meu amor


Não te queria perder"


Já sei, adivinho o que estás a pensar


Vim do outro lado do mar


Talvez um dia volte, não sei


Mas penso em ti, acredita


Adivinhei-te em segundos


Quando juramos eternidade"


E a sorrir, devorámos o mundo


Num abraço tão profundo


Telepatia, silêncio, calma


Feitiçaria da tua alma

sábado, agosto 20, 2011

O amor... dizem ...



Nicolas Sparks nunca fez parte das minhas leituras, não é um autor por quem nutra admiração ou sequer ache bom como escritor mas, nestes aspectos, teve toda a razão:


"So our love it's not gonna be easy. It's going to be really hard; we're gonna have to work at this everyday, but I want to do that because I want you. I want all of you, forever, everyday. You and me... everyday."


AND BESIDES THAT


"You are my best friend as well as my lover, and I do not know which side of you I enjoy the most. I treasure each side, just as I have treasured our life together."

Nicholas Sparks (The Notebook)

sexta-feira, agosto 19, 2011

Sail Away... de tudo!



E depois de muito a ouvir, o seu pai, pausadamente respondeu-lhe:


"Lema: cabeça levantada e nunca baixar os braços, mesmo quando as coisa não nos corram de feição."


Na realidade, as lágrimas não secaram perante a verdade incontornável, as saudades não definharam por tal lema nem o amor se tornou nota menor por saber que ele tinha razão...


Mas... pelo menos, nesse momento, quando o ouviu sorriu, levantou a cabeça e foi jantar.

quinta-feira, agosto 18, 2011

Parar também é bom...



Tu mi fai girar



tu mi fai girar


come fossi una bambola


poi mi butti giùpoi mi butti giù


come fossi una bambola


Non ti accorgi quando piango


quando sono triste e stanca tu


pensi solo per te



No ragazzo no


No ragazzo no


del mio amore non ridere


non ci gioco più


quando giochi tu


sai far male da piangere


Da stasera la mia vita


nelle mani di un ragazzo no,


non la lascerò più



No ragazzo no


tu non mi metterai


tra le dieci bambole


che non ti piacciono più


oh no, oh no



Tu mi fai girar,


tu mi fai girar...


poi mi butti giù,


poi mi butti giù...

quarta-feira, agosto 17, 2011

Ou deixa...



Ne Me Quitte Pas

Ne me quitte pas
Il faut oublier
Tout peut s'oublier
Qui s'enfuit deja
Oublier le temps
Des malentendus
Et le temps perdu
A savoir comment
Oublier ces heures
Qui tuaient parfois
A coups de pourquoi
Le coeur du bonheure
Ne me quitte pas.

Moi je t'offrirai
Des perles du pluie
Venues de pays
Ou il ne pleut pas
Je creuserai la terre
Jusqu'apres ma mort
Pour couvrir ton corps
D'or et de lumiere
Je ferai un domaine
Ou l'amour sera roi
Ou l'amour sera loi
Ou tu seras reine
Ne me quitte pas.

Ne me quitte pas
Je t'inventerai
Des mots insensés
Que tu comprendras
Je te parlerai
De ces amants là
Qui ont vu deux fois
Leurs coeurs s'embraser
Je te racont'rai
L'histoire de ce roi
Mort de n'avoir pas
Pu te rencontrer
Ne me quitte pas.

On a vu souvent
Rejaillir le feu
De l'ancien volcan
Qu'on croyait trop vieux
Il est paraît-il
Des terres brûlées
Donnant plus de blé
Qu'un meilleur avril
Et quand vient le soir
Pour qu'un ciel flamboie
Le rouge et le noir
Ne s'épousent-ils pas
Ne me quitte pas.

Ne me quitte pas
Je ne veux plus pleurer
Je ne veux plus parler
Je me cacherai là
A te regarder
Danser et sourire
Et à t'écouter
Chanter et puis rire
Laisse-moi devenir
L'ombre de ton ombre
L'ombre de ta main
L'ombre de ton chien
Ne me quitte pas.

terça-feira, agosto 16, 2011

Ou volta... de uma vez por todas! Para sempre!





Eu, cada vez que vi você chegar
Me fazer sorrir e me deixar
Decidido eu disse: nunca mais
Mas novamente estúpido provei


Desse doce amargo, quando eu sei
Cada volta sua o que me faz
Vi todo o meu orgulho em sua mão
Deslizar, se espatifar no chão


Eu vi o meu amor tratado assim
Mas basta agora o que você me fez
Acabe com essa droga de uma vez
Não volte nunca mais pra mim


Eu, toda vez que vi você voltar
Eu pensei que fosse pra ficar
E mais uma vez falei que sim
Mas já depois de tanta solidão


Do fundo do meu coração
Não volte nunca mais pra mim
Se você me perguntar se ainda é seu
Todo meu amor, eu sei que eu


Certamente vou dizer que sim
Mas já depois de tanta solidão
Do fundo do meu coração
Não volte nunca mais pra mim.

segunda-feira, agosto 15, 2011

Piensa...





Si tienes un hondo penar, piensa en mí:


si tienes ganas de llorar, piensa en mí.


Ya ves que venero tu imagen divina,


tu párvula boca que siendo tan niña


me enseño a pecar.


Piensa en mí cuando sufras,


cuando llores


también piensa en mí,


cuando quieras


quitarme la vida,


no lo quiero para nada,


para nada mí sirve sín tí.


Piensa en mí cuando sufras, cuando llores,


también piensa en mí,


cuando quierasquitarme la vida,


no ma quiero para nada,


para nada me sirve sin tí.


Piensa en mí cuando sufras,


cuando llores también piensa en mí,


cuando quierasquitarme la vida,


para nada, para nada


me sirve sin tí.

terça-feira, agosto 09, 2011

Meu... fdp... mês de Agosto...





Se este mês me der mais alegrias juro que vou a Fátima...


Ando farta de trabalhar.


Cansada de tanto amor que me têm dado em fartura espantosa.


Fustigada com tanta vida que me rodeia.


Mas acima de tudo, maravilhada, com a quantidade de sol e mar... de gente que não me larga.


Ai... ai... que venha ele (o mês) para ficar!!!!!!!!

terça-feira, agosto 02, 2011

O outro



A justiça é sempre o outro.


A ideia retumbava-lhe no espírito amiúde.


Sabia que a felicidade era curta e que os momentos de choro que se seguiam eram sempre mais longos.


Nos últimos anos: demasiado longos. E as lágrimas, cada vez em menor numero eram sempre mais espessas, densas.


Os dias passavam frouxos. E o sol, redentor de toda a tristeza parecia ser apenas mais uma forma diaforética.


A justiça, pensou ela, é sempre o outro mas e outro surge porque o procuramos?


Não houve tempo para responder à pergunta: escancarou a boca, puxou o gatilho e no meio de tanto sangue já não havia tristeza, nem suor, nem lágrimas...