terça-feira, janeiro 25, 2011

Fim de mais um princípio...



No Fim


No fim de tudo dormir.

No fim de quê?

No fim do que tudo parece ser...

Este pequeno universo provinciano entre os astros,

Esta aldeola do espaço,

E não só do espaço visível, mas até do espaço total.

Álvaro de Campos

segunda-feira, janeiro 24, 2011

A Sad song para tanta Tristeza...


Au Revoir Simone - Sad Song


Quanta Tristeza e Amargura


Quanta tristeza e amargura afoga

Em confusão a 'streita vida!

Quanto Infortúnio mesquinho

Nos oprime supremo!

Feliz ou o bruto que nos verdes campos

Pasce, para si mesmo anônimo, e entra

Na morte como em casa;

Ou o sábio que, perdido

Na ciência, a fútil vida austera eleva

Além da nossa, como o fumo que ergue

Braços que se desfazem

A um céu inexistente.

Ricardo Reis

sexta-feira, janeiro 21, 2011

Incoerente... como eu!



Recordação


E tu esperas, aguardas a única coisa

que aumentaria infinitamente a tua vida;

o poderoso, o extraordinário,

o despertar das pedras,

os abismos com que te deparas.

Nas estantes brilham

os volumes em castanho e ouro;

e tu pensas em países viajados,

em quadros, nas vestes

de mulheres encontradas e já perdidas.

E então de súbito sabes: era isso.

Ergues-te e diante de ti estão

angústia e forma e oração

de certo ano que passou.

Rainer Maria Rilke

segunda-feira, janeiro 10, 2011

O amor, como a vida, É simples...



Sou uma pessoa de complexidades simples...
Ultimamente, a vida tem-me "roubado" o pouco tempo que tinha para por aqui passar e para "navegar" neste tipo de situações menos sensitivas.
Confesso-me uma cada vez maior cidadã do Mundo mas, que anseia e, quer, cada vez mais sentir o pulsar desse Mundo.
A vida, a minha, não passa por aqui mas há coisas, que gosto de partilhar convosco... Fica aqui uma.
Até breve.