quarta-feira, dezembro 22, 2010

Despertar...




O dia acordou chuvoso com saudades de um sol quente e demorado...

Os lençóis quentes bebiam um prolongado chá quente que fazia com que já não interessa-se a ida para o trabalho...

As roupas sossegadas teimavam em não se deixar vestir dando a impressão de humidade...

O café da manhã foi o primeiro de muitos do dia que teimava em não começar...

Abriram-se portas fecharam-se janelas e o riso das crianças ali, à beira do passeio, era a única coisa que quebrava o silêncio...

As horas, languidamente, foram passando...

Leu-se Camus, ouviu-se Cohen, reparou-se amuide no rosto de cada um que por ali passava descuidadamente...

O fim do dia cumprimentou-me alegremente como o seu inicio não tinha feito...

Abriram-se janelas, fecharam-se portas...

Era noite... cerrada, fria, húmida e chuvosa, ainda.
Mas foi então, que o dia, de facto, começou: Chegaste!

Um Natal perto de quem vos ama e, não sendo isso possivel que estejam todos os que amamos pelo menos, em pensamento.


PAZ!