quarta-feira, junho 09, 2010

Latitudes à parte...


Só para esclarecer uma ou duas questões que me têm colocado...

Sim, tenho um blog. Pois que é este, não se está mesmo a ver? E sim, só aqui escrevo quando me dá "na telha" e na "real gana" porque, não tem intencionalidade nenhuma nem faz de mim escrava... era só o que faltava...

Acho que sim, que ainda tenho um Hi5 se é que o sistema já não o "deletou" bem "para lá de Bagdad" e bem depois de um qualquer buraco negro, tal é a frequência com que lá vou.

Tentei, mas não consegui ter paciência para fazer/criar "whatever" um tal de Facebook porque para isso já tenho muitos álbuns de fotografias e algumas, modéstia à parte, ficaram bem giras... também é verdade que nas boas não estou presente... Paciência!

Sei que há mais redes sociais, sei o que são mas, confesso, também a pessoas - e não só às paredes - que não sei o nome de mais nenhuma ou, pelo menos não me vem mais nenhuma "à lembradura".

Tenho mail mas raramente o dou. Sim, é verdade sou egoísta. E, também já me disseram que ele serve para o trabalho e apenas para os amigos mais chegados... dizem... eu acreditei e portanto, é o que faço: mail só para trabalho e amigos chegados.Já agora, não sei o que é o Spam mas, gosto dele porque, sem lhe dizer nada vai logo enviando o que não interessa aquela parte "do caramba"! E nem sequer é malcriado porque não é gente!

Nop, não tenho o meu C.V. por aí em serviços "néticos" porque ele há coisas que eu já li de outros que nem contado, quanto mais lido... Eu, ao menos quando minto, gosto de mentir só aquela entidade ou aquela pessoa... não gosto de "ir logo por aí partilhando" as coisas e "loisas"!

Por fim, sim, o pouco tempo que ainda tenho livre gosto de ler, de viajar, de estar com a pessoa amada - às vezes nem que seja só para lhe olhar nos pequenos olhos esverdeados e para lhe cheirar a pele - gosto, cada vez mais, de me reencontrar e isso, também é um exercício egoísta que só é partilhado com a tal pessoa amada (de vez em quando) e com um? Dois? Nã, uma amiga... e acho que já estou a exagerar!

Sou má não é? Eu sei, não foi ao acaso que escolhi o nome de Me Hate! C`est la vie... e espero que não seja em rosa que até é cor que nem aprecio muito!

10 comentários:

sorriso disse...

Não contes a ninguém há mais quem:
-não esteja/queira n/o facebook e tenha Hi5 criado por engano...
-prefira o toque das pessoas a ser ciber-contactado...
-goste de memórias olfativas e pretenda ainda mais...
má? não...há mais assim ;-)
bjs

Paula C. disse...

Pois cá para mim não és nada má, e estou 100% de acordo com o que dizes. Também não tenho hi5, apaguei-o, era uma verdadeira tolice e um monte de cuscos a ver fotos e tal... Facebook, tenho, mas há pouco tempo...
Bem, cv's na net, nem pensar...
E também só escrevo quando me dá na real gana.
Beijocas e bom fim-de-semana:)

Me Hate disse...

Sorriso,

Esta podes acreditar que não conto mesmo a ninguém... ;)

E: IUPI, afinal não sou só eu!!!!!

Sabes o que me chateia mais no que acabaste de escrever????? Estou cheia de renite e com sinusite... e sinto falta de sentir o cheiro da pessoa amada... Logo eu que sou um especie de Jean Baptiste Grenouille... Uffff...

Me Hate disse...

Oh paula,

Má, má, má realmente não sou! Mas tenho a quota parte de más acções! Sou realista (cada vez mais) quanto à minha pessoa mas, também, confesso e de novo, não só às paredes mas a ti também, as loucuras que fiz só as fiz das duas uma: ou a quem as merecia ou porque o deus Baco falou mais alto... ;D

As pessoas que mereciam já não partilham a minha vida e o deus Baco faz tempo que deixou estas paragens... acho, que estou no bom caminho... ;)

maré disse...

parece que partilhas uma vida comum a muitos mortais...

anormalidade?!

" a liberdade é a possibilidade do isolamento. ´se te é impossível viver só, nasceste escravo."

Fernando Pessoa
in Livro do Desassossego

Me Hate disse...

Maré,

que pontaria: adoro o Livro do desassossego do Pessoa, bem como todos os outros heterónimos de Pessoa mas, confesso que esse livro é mais um sossego do que outra coisa para quem o lê... Gosto também da especialmente do Caeiro, terá isso a ver, possivelmente com a sua "natureza" de aceitação calma do Mundo como é, do seu deambulismo, predomínio da emoção espontânea e torrencial,ansiedade e confusão emocional, angústia existencial, tédio, náusea, desencontro com os outros, excitação da procura, da busca incessante e, acima de tudo, de um problema que sofro muito que é a fragmentação do Eu...

O Alberto (e até o Al Berto- outro grande poeta) temos muitas coisas em comum... boas, más...

Quanto ao Livro e ao que dizes... há uma frase que me ficou depois de ter lido o Livro: "O coração, se pudesse pensar, pararia.”... e então, pergunto eu... Porque haverá tantos corações a pensar e continuam a bater?

Talvez haja efectivamente, qualquer coisa de longínquo em mim, que ainda não reconheço, é certo, como sendo bom ou, menos bom. Há contudo, uma noção de que errei sempre nos gestos, nas emoções, que a maioria não erra. Mas esforço-me hoje para me afastar de muitos desses "vidros foscos" que durante muito tempo me toldaram a visão e esgotaram em mim quase "todos os sonhos do mundo"...

A ver!

maré disse...

sintonizamos um mesmo emissor.
e recorreria, para me explicar, ao Alberto, o Caeiro que de pessoa/Pessoa tem tanto"

" da minha aldeia vejo tudo quanto se pode ver no universo (...)

eu sou do tamanho do que vejo
e não do tamanho da minha altura"

que me perdoe, se troquei alguma palavra, mas é também a minha homenagem neste 13 de junho.

Me Hate disse...

Este dia, de num santo com o nome de um familiar já não me diz nada. "Tempos houve que me enganava bem... e aos outros... e a mim e aos outros. Porém, quanto mais perto me sinto de não enganar nada ou alguém mais parece que estou a atraiçoar a memoria (negativa) dos que de mim se lembram." Já não sei o que será rir e agradar. Já não importa também, porque os esforços são feitos em vão, e as respostas são invariavelmente as mesmas.

Acreditarias se te dissesse que por vezes mais parece que as pessoas gostam que se lhe minta do que seja dita a verdade? Pior, assumirmos os nossos erros e nunca os vermos assumidos pelos outros?

Alturas houve que isso foi importante, hoje é-me mais querido o percurso diário que faço para descortinar o que "manter" e o que "deitar fora"... Mas é uma tarefa do caramba... DIFICIL! Muito!

Mas talvez, um dia consiga, da minha "casa" (no sentido de "Home" dos Depeche Mode) ver, também, o Mundo... a verdade, a sintonia!

Boa noite, até já!

V. disse...

Bem, se és má por causa disso tudo... tenho que rever os meus conceitos!
:)))

Me Hate disse...

Má não! Sou péssima! Do género RUIM mesmo! ;)