domingo, maio 23, 2010

Surf is NOT up...


Hoje senti de novo o cheiro da maresia, das ondas que batiam gentilmente na cara, da espuma do "surf" que me renovaram como outrora já tinha sucedido...

E, contudo, para mim, hoje foi um novo recomeço... não fora eu não conseguir distinguir a água salgada daquilo que poderiam ser lágrimas...

Talvez tenha sido a conversa, a sardinha quente no carvão, a boa disposição ou então, talvez tenha sido apenas, o vislumbre do quase perdido sentimento de Amar algo, alguém intensamente, ao ponto de "arrancar" de nós um sorriso de plena e completa felicidade

E por isso, ou porque tinha de ser assim... hoje "surfou-se", como sempre, como já não fazíamos há tanto tempo, como, aliás, julgava que passados tantos anos eu já não pudesse...

E, não obstante, como tudo na vida, talvez não devesse tê-lo feito porque - como já me disse tantas vezes o meu avo - há mesmo, incrivelmente, um tempo para tudo.

"Ah pois é - dizia o meu avô, na sua voz calma e melancólica que sempre o caracterizou - o amor, essa doença que apenas nós dois padecemos!".

Haveremos de "surfar" outras praias, outros mundos, outras ondas... outros sentimentos.

Até já.

2 comentários:

sorriso disse...

e mtas vezes nem é necessário qq estimulo exterior...o coração é travesso o suficiente p/ nos pregar partidas do nada...malvado!

Me Hate disse...

Não é tão malvado que o vejo... ou quer-se dizer, já o vi bem mais malvado noutros e nas mãos de outros que hoje continuam a cruzar 8literalmente) a minha vida como se fossem não só as melhores pessoas do mundo mas, pior, como se tivessem a razão do seu lado. Uffffffffffff... :(

Não, hoje, efectivamente, já não o vejo malvado, um pouco traquinas e com uma certa tendência para hiperbolizar qualquer coisinha que lhe aconteça mas, mais sereno também e aconchegado. ;)