quarta-feira, março 18, 2009

Ódio e Efemérides...


No outro fizeram uma critica aqui às efemérides: "Ah e tal só falas de gente que ninguém conhece!" ao que, com um sorriso respondi: "Correcto e afirmativo! Porque se fosse de alguém do tipo Ágata ou Marco Paulo, falaria para quê????? Toda a gente conhece e... por vezes, conhecem até mais do que é aconselhável para um bom desenvolvimento das little brain cells, como diria o Poirot!", não contente com a minha resposta, retorquiu: "Eh, tá bem, mas de vez enquanto podiam ser pessoas mais actuais!".

Encolhi os ombros e pensei cá pra mim: "Olha que isto hem???? Mas alguém obriga a criatura a ir ao meu blog? E se quer uma coisa dessas faça um blog e escreva pra lá aquilo que bem entender! Além do mais... que caramba! Se forem pessoas actuais, Porra, ainda não morreram! Será que sabe o que é uma efeméride???? Devia mudar o nome do titulo para Ódio e morte ou melhor, Ódio de morte... Hahahahahah..."

Claro está que no meio deste emaranhado de pensamentos alguém comentou algo e eu fiquei com cara de parva (bem conhecida!) a olhar para a pessoa... Enfim...

Hoje então fá-lo-vos de uma personagem bem conhecida e "imensamente" actual: Jacques De Molay (Vitrey, 1243/1244 ou 1249/1250 - Paris, 18 de Março de 1314) nasceu no Condado de Borgonha e pertenceu a uma família da pequena nobreza francesa. Em 1265 foi recebido na Ordem do Templo, na pequena cidade de Beaune por Hubert de Pérraud. - Reparem... adoro estas coisas de quando falamos de gente muito antiga, normalmente dizem sempre: segundo a lenda, neste ano mais ou menos, julga-se que naquela cidade... Se uma pessoa não tiver humor nestas pequenas coisas, dificilmente o terá nas grandes mas...

Foi o 23º Grão-mestre dos cavaleiros templários e oficialmente o seu último, quando foi queimado vivo na Ile de la Cité, pequena ilha localizada no meio do Rio Sena, em Paris. - Claro está que para a média portuguesa tanto se lhe dá que tenha sido com o Ayrton ou sem ele, em Ile ou em Imola, o importante mesmo é que FOI QUEIMADO: Hiphip URRA!

Pouco ou nada se sabe da sua juventude, (que estranho, mais uma vez!) porque só ganhou alguma notoriedade após ter entrado na na ordem e, mais tarde no capítulo de emergência da batalha de Chipre, devido à morte de Guillaume de Beaujeu, caído heroicamente na defesa de Acre. - Duas coisas importantíssimas: primeira, agora compreendo porquê é que as pessoas se juntam a ordens disto e daquilo, DUH rapaziada é para ganharem notoriedade. Lembrem-se que na altura ainda não havia Hollywood e Beatles. Segunda, rei morto rei posto! Grande verdade no antigamente e hoje também. Grande verdade na nobreza e nos plebeus e... estranho, hoje também!!! Hum...

Enfim, à conta da morte do seu mentor Jacques assume o mestrado (então quando terá feito ele o doutoramento para mandar naquele pessoal todo???) da ordem em 1295, não se sabendo, no entanto, a data exacta da sua eleição (mais uma vez: o mistério). Será eleito em detrimento de outra figura de peso dentro da ordem, Hugues de Pérraud, o tal do Hubert de Pérraud. - aqui já não há mistério né????? Vai haver porrada e tá a andar!

No inicio do seu mestrado é conhecido pela sua acção a favor de uma nova cruzada, desenvolvendo uma campanha diplomática em França, Catalunha, Inglaterra e em Itália junto ao papado. Esta campanha visou não só resolver problemas internos que a ordem tinha, como também problemas locais, sendo resolvidas diversas disputas entre a ordem e bispos e também no sentido de pressionar as coroas (não, não falamos de cruzados, cruzeiros e reais... falamos de Reis e coisas quejandas!!!!) e a Igreja a uma nova cruzada.

Organiza a partir da ilha de Chipre (AH!) ataques contra as costas egípcias e síria para enfraquecer os mamelucos (que mais tarde vieram a emigrar certamente para Portugal, porque o que não falta cá são os seus primos: os malucos). Outro assunto que será discutido durante o seu mestrado na ordem será o da fusão entre as duas maiores ordens militares: a do Templo e a do Hospital que funde numa só.

Na sexta-feira de 13 de Outubro de 1307, - SÓ podia mesmo ser!!! - os templários no reino francês são presos em massa por ordem de Filipe, o Belo - Belo mas Torcido hem?!?!. O grão-mestre Jacques DeMolay é capturado em Paris. Imediatamente após a prisão, Guillaume de Nogaret proclama publicamente nos jardins do palácio real em Paris as acusações contra a ordem.

A prisão, as torturas, as confissões do grão-mestre, criam um conflito diplomático com a Santa Sé, sendo o Papa o único com autoridade para efectuar qualquer tipo de acção. Depois de uma guerra diplomática face ao processo instaurado contra a ordem entre Filipe, o Belo e Clemente V, ambos chegam a um impasse, pois por um lado estavam sob a custódia dos agentes do Rei, por outro, estavam protegidos pela imunidade sancionada pelo Papa e absolvidos não podendo por isso, serem considerados heréticos.

Ao ver que o processo estava a ficar fora do seu controle e dado que a paciência não era o forte de Filipe - lembrem-se ele era o Belo, logo o seu forte deveria ser o espelho - assim sendo, ordena o rapto de Jacques de Molay e de Geoffroy de Charnay, então sob a custódia da comissão de bispos, e ordena que sejam queimados. - Toma lá!

Apesar de tudo e mesmo antes de morrer, Jacques DeMolay passou a ser conhecido como um símbolo de lealdade e companheirismo, pois ao que se conta, preferiu morrer a entregar os seus companheiros ou a faltar ao seu juramento.

Por este motivo o Maçon Frank Sherman Land veio a fundar a Ordem DeMolay, usando o seu nome como mártir e exemplo a ser seguido.

Pena que hoje este tipo de amigos seja "peça" rara! Normalmente o que por aí há aos pontapés são de facto "peças" mas de xadrez, sempre prontas a agir pela calada e quando menos esperamos a dizerem num sussurro nojento: Xeque... Mate!

5 comentários:

Paula disse...

Bom dia Me Hate,
Adorei!!
A propósito, também deixei no meu blog um post sobro a sexta-feira 13 e os Templários:)
Beijo,
Paula

Tretoso Mor disse...

Hate Him,

Mas uma outra coisa muito interessante, prende-se com os desenvolvidos serviços de espionagem dos Franceses, que investigaram este tipo que foi ao churrasco e os restantes Templários, Ordem que na altura já era "clandestina", o que tornava muito mais difícil este trabalho.

Safados!....

Tretices incógnitas para ti.

Me Hate disse...

Paula, só depois de ter feito este é que fui ao teu (no dia aseguir) e verifiquei isso... por vezes há assim umas "connections2 do arco da velha... ;)

Ainda bem que gostaste... pensei em trinta e um trocadilhos mas depois, o texto tornava-se pra lá de longo... enfim...

Me Hate disse...

Tretas Man,

Eu sempre disse: tudo o que é secreto... cehira-me a esturro e não é que é verdade?????? ;)

Mas até aquelas pessoas que (dizem) prezar a sua intimidade muitas vezes, estão a prezar é (as suas e às vezes as dos outros) mentiras mas olha, quiça também não dão em churrasco... ;)

Ódio prazenteiro para ti, oh pázinho! ;)

somebody disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,