terça-feira, março 24, 2009

Ódio e Arquitectura...


Pepe Heykoop, tem aquela leveza do ser em tudo onde põe mão. E tal como o seu nome, a maioria daquilo que cria é, pouco ortodoxa, para dizer o mínimo... mas parece fazer design com quase tudo.

Comecemos pela peça (aqui em cima): a Restless Chairacter. Trata-se de uma cadeira (Uau!) , de várias cores, com uma estrutura e uma forma que em muito descrevem as antigas formas de cadeiras. A ideia surgiu a partir de uma cadeira antiga que, pelo uso, foi perdendo a resistência e a união das suas várias partes. A cadeira foi-se fragilizando, ao ponto de ficar desengonçada, desarticulada... mas, nada como um bom "recauchutamento à la Lili"! A desarticulação, neste caso, tornou-se bastante confortável.

Quem já não experimentou uma cadeira em que o espaldar quase se desprende do assento e em que, pelo uso e antiguidade, a sua estrutura quase permite descrevermos pequenos movimentos de rotação, para um lado e para o outro, quando permanecemos sentados? Uma cadeira versão "quase lambada"... Quase!

Sentar-mo-nos nela permite-nos descansar, mas ao mesmo tempo, pela estrutura, impõe-nos uma pose, uma posição e uma postura.... Mesmo para quem não a tem, adquire-a em certas cadeiras!

Quem não se lembra nos tempos de escola, de se inclinar para trás na cadeira, até ver quanto a mesma se aguentaria? E quem é que em certas alturas nesse exercício de equilíbrio não bateu fortemente com os "costados" no chão, magoando-se mas, deixando a cadeira impecável?

Quem não foi já recomendado a permanecer quieto, sem fazer barulho a arrastar uma? Ou até ficando envergonhado quando esse barulho a(o) apanha desprevenida(o)?

Pepe Heykoop procura subverter estas imposições do mobiliário, assim como os costumes que esses mesmos elementos nos determinam. Por esse motivo, vai Pepe procurar um certo tipo de articulação que lhe dê a flexibilidade e que permita "que a cadeira não colapse, nem com 130 kg sobre ela". O mais difícil, é que a cadeira volte ao estado em que se encontrava no início, depois de brincar com ela... Porém, ao contrario de certas coisas que mudam, a cadeira mantém também, de "pedra e cal"! Para mim, espantosamente!

Se consultarmos o site oficial de Pepe Heykoop podemos observar um vídeo onde o design testa até ao limite a resistência da cadeira. A cadeira é construída completamente de raíz, resultando numa combinação entre uma borracha fina de poliuretano e uma estrutura em alumínio, que a suporta.

A ver, a rir, pena, não ser: a experimentar!

12 comentários:

Paula disse...

Me Hate,
Olhando para a cadeira confesso que não lhe acho piada nenhuma... Sorry:(
Se ela é confortável ou não... também não sei, só mesmo experimentando...
Não é por nada, mas eu também faço umas coisitas bem "engraçadas" e originais..
Beijos,
Paula

Carpe Diem disse...

Eu é que não me sento ai...agora que é um belo exemplo de design original de interior para uma casa, lá isso não tenho duvidas!!

Só não quero é ter uma magnifica surpresa, sentar-me e ir bater "com os costados" no chão ou pior com toda a imensidão do rabo :)

Beijos
Nuno.

Me Hate disse...

Paula,

Eu acho o conceito interessante... não é uma obra de arte, confesso. :)
Mas o designer, por seu lado, é muito bom... à conta da cadeira vi uma data de coisas interessantes na página dele, li outro tanto bem mais engraçado... é um tipo cheio de bom humor... a conhecer. :)

Quanto às tuas coisas, vamos lá a mostrá-las no "bloguiu" para depois eu dizer que odeio e coiso e tal! ;)

Me Hate disse...

Nuno brother Blue, concert dude, cinema budy and soiones,

Tava a ver que não pá! ;)

Pois é, o conceito é giro nem que seja para enfeitar o casinhoto!!!! ;)

E quanto aos "costados no chão", "fuck em´hey bacaru" quando eramos putos a coisa tinha piada, hoje é mesmo "bitchin"... e guess what?! Continuamos a bater com eles no chão e, com a agravante que agora vêem dos sitios mais... "reconditos"!!!!!! ;D

Me Hate disse...

Hei, dei-me conta agora de um outro pormenor: o portão! Atrás da cadeira... Caramba, Adoro!!!!!

Desculpem lá, sei que é ridiculo mas, tenho uma, não, duas, não... bem, diversas, pancadas por coisas assim... Ah e mãos, ah e pés...

Bom, reparem APENAS no portão!

Papoila Negra disse...

"Os poetas odeiam o ódio e fazem guerra à guerra."
Pablo Neruda

Sem ódios e com um sorriso florido do meu campo,
Papoila

Thunderlady disse...

Com esse aspecto desconfortável só podia pendar para arte, porque funcional não deve ser, ahahah

Fizeste-me recordar uam bela memória para o meu "albúm" (leia-se blog) de memórias!

Bjs

Me Hate disse...

Papoila:

Mas eu não sou poeta! Gosto de poesia e já escrevi umas coisas... algumas, diga-se de passagem mal empregues para quem foram.

Mas isso só pode dizer uma coisa apenas: como todos os poetas, sou humana, como todos os humanos sou pessoa de "Ódios"... e quase, tristemente, de amores!

Um... :)

Me Hate disse...

Oh Thunder... há tanta coisa que não é funcional e... usamos a torto e a direito... tipo... hum... as pessoas?!?!

Paula disse...

Me Hate,
Eu sei que não és poeta, apenas deixei uma frase sobre "Ódio"...
Queria apresentar-te o meu outro "eu"... Papoila versus Paula:)
Beijos
Paula

Me Hate disse...

Paula,

Desculpa, a falta de visão! ;)

somebody disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,