terça-feira, fevereiro 03, 2009

Ódio e Arquitectura...


Hoje gostaria de vos falar de Olafur Eliasson e de uma obra recente sua, o "Silenciados pelo sentir".

A experiência, ou o sentir, de uma obra de arte tem sido matéria para as mais díspares interpretações sobre o seu próprio valor, impregnadas que estão, invariavelmente, da mais pura e idiossincrática subjectividade. Experimentar, neste contexto, continua a ser uma lógica essencialmente individual que requer grande capacidade de comunicação para que se torne partilhável com o outro. O sentir não é necessariamente o sentido.

Deste modo, e sobretudo pela sua tendente objectividade, o diálogo ou a intelectualização sobre a experiência de receptividade das obras de arte mantém-se quase sempre aquém do valor da experiência dita sensorial. E esta mesma dimensão remete-nos para a exploração da experiência do belo e do sublime que a teoria estética dos finais do século XVIII e princípios do de XIX desenvolveu de um modo bastante apaixonado e intenso, convertendo a sua interpretação num valor de cultura praticamente inalienável.

Ainda hoje, por entre as brumas de um conceptualismo dominante, buscamos de um modo mais ou menos consciente essa emoção que não tem palavra, a experiência global que une o sentir (sensorial) ao sentido (intelectual) das obras de arte. Apesar de todas as declarações vanguardistas, a arte contemporânea não dispensa, na verdade, o investimento na dimensão experiencial da sua manifestação.

Um dos casos mais paradigmáticos que, na prática artística contemporânea, recupera a globalidade sem palavra da experiência da arte é o dinamarquês de origem islandesa Olafur Eliasson.

Deixo-vos portanto, como um único "investimento" para o dia de hoje: O que sentimos, o que não sentimos e o que, de facto, gostaríamos de sentir.

Vá, sejam arrojados!

5 comentários:

Anónimo disse...

E para que não digas que não te ligo, é assim, sinto: que tou cansada e tu não andas a fazer nada. Não sinto aquilo que tu, achas que deveria sentir por quem tu sabes. E, gostaria de sentir tudo aquilo que há dois anos sentia, ainda. Mas olha, não faz mal se me fizeres rir como ontem e hoje talvez tudo seja mas leve e fácil. E talvez sinta aquilo que ainda há puco falámos.

Que achas tá bom pra principiante?

Me Hate disse...

Vânia, minha monga... não tenho culpa se tu trabalhas mais dentro e eu mais fora... mas, trabalho É trabalho.

Despois, meu estropicio, tu podes sentir o que te dê na real gana, mas, quando o fizeres tem a certeza das coisas e dá-te a fundo!

E quanto ao fazer-te rir... também me fazes rir. Somos duas tolas a quem só falta a Eva... deve estar a chegar e eu devo estar a partir... ou não. Já nem sei.

pensamentosametro disse...

Sentir é o mais livre dos sentimentos, o mais íntimo, aquele de que não temos de prestar contas, como se eu prestasse contas a alguém...

Gosto de sentir, cheiros, toques, lágrimas, amor, raiva, alegria e profunda tristeza.

Posso abdicar de muito na vida excepto de sentir, êxtase perante um quadro que não agrada a mais ninguém, desprezo pela mais amada das criaturas, o calor da mão de um amigo, o abraço a quilómetros de distância, tantas e tantas formas de sentir. O que seria de nós sem sentir?


bjos


Tita

Me Hate disse...

Durante algum tempo o meu sentir foi "dominado" por uma data de frases feitas e patéticas que, na altura por amar (e, ser cega) não via, nem escutava... O terminus de tudo o que tinha a ver com o sentimento mais profundo de sentir: amar, felicidade... era sempre rasgado por um "e o que raio vem a ser isso".

Como gosto de sentir, gosto também como tu, dos cheiros, do toques, do amor, da alegria mas, da profunda tristeza, da raiva e de lágrimas, estou um pouco cansada... e gostava, que as coisas, nos proximos tempos fossem mais positivas do que negativas como têm vindo a ser... Mea culpa numas alturas porque o permiti, not mea porque não perpetuei o acto.

Contudo, e para terminar, neste momento, e isto não tem a ver contigo (nem com os sentimentos que descreveste), deixo esse tipo de sentimentos mais... negativos para outros que... poisam, à boa maneira do moscardo em... mer... ;)

somebody disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,