terça-feira, janeiro 27, 2009

Ódio e Arquitectura...


Gente da Casa


Quando a arquitectura é pretexto para outras “artes”... ou para, pura e simplesmente, mudarmos de casa.


Um projecto artístico foi criado a pretexto de uma obra de arquitectura. A ideia é do arquitecto Carlos Gomes, co-autor do projecto de arquitectura (com Ana Paula Mendes – MGC Arquitectos) para uma habitação unifamiliar, projecto este que assume aqui a função de palco de diversos acontecimentos. Situada num terreno árido, perto de uma zona de vinhedo entre Pinhal Novo e Poceirão, no concelho de Palmela, a obra é de promoção particular com fins de comercialização e o objectivo primeiro do projecto artístico é promover, perante um público não especializado, os intervenientes de uma obra de arquitectura. Até porque, dado que de hoje para amanhã deixamos de poder circular por toda a Lisboa, o melhor é ir tudo para Palmela... tem castelo e bons restaurantes, as gentes são simpáticas e tem uma feira anual em que o "comeri e o buberi" é grátis... Buga?????


Mas enfim, como dizia: assim surgiu “Gente da Casa”, projecto que nasceu do apoio da Direcção Geral das Artes em 2007 (na altura Instituto das Artes), obtendo vários outros à medida da sua evolução e divulgação. Sendo na visão do cidadão comum (me, myself and I) a “obra” algo de “feio e visceral” com que não se quer ter contacto, este projecto vem exactamente fazer ver esse outro lado, dando relevo ao factor humano, social e cultural implicado.

Se ao longo dos tempos se foi perdendo a ideia de “mestria” destes operários na sua qualidade de artesãos, ganhou-se certamente em diversidade cultural. O projecto quer revelar o que é viver dias a fio numa obra, convivendo e trabalhando em equipa, seguindo a “receita” de arquitectos e engenheiros para erguer, neste caso, a “máquina de habitar”, afinal fruto do entendimento (bom ou mau!) e da colaboração dos vários profissionais das diferentes áreas.

Estava a precisar de um destes projectitos aqui para a "bossalhada" ser mais... colaborante...