quarta-feira, janeiro 14, 2009

Ódio e Efemérides...


Hoje a coisa foi difícil de escolher... entre Nin e Bogart... Me ficar dividida...
E porque divisão bem feita só a dos pães: falemos dos dois.

Começando por Bogart, que começou batizado Humphrey DeForest Bogart, ele era o filho mais velho de Belmont DeForest Bogart e Maud Humphrey. O seu pai era um médico cirurgião e a mãe artista gráfica de sucesso. Viveu confortavelmente no bairro de Upper West Side, em Nova York, estudou na prestigiada escola particular, Trinity School, e posteriormente na Escola preparatória Phillips Academy em Andover, Massachusetts. No inicio ainda pensou em estudar medicina na Universidade de Yale, mas seus planos não se concretizaram por ter sido expulso da escola preparatória por ter um comportamento rebelde... Já tinha portanto aquilo que faria dele se não um actor, um amigo de Brando.


Bogart mais tarde, alistou-se na Marinha para combater na Primeira Guerra Mundial. Em 1918, o barco que estava foi atacado por submarinos e um fragmento de madeira rasgou sua boca, afectando sua maneira de falar para o resto da vida... Já tinha portanto aquilo que faria dele, se não um Indiana Jones, pelo menos um amigo do Harrison.

Humphrey Bogart começou a sua carreira nos palcos do Brooklyn em 1921, sem nunca cursar aulas de teatro. Entre 1922 e 1925, ele apareceu em 21 produções da Broadway. Cansado da boa vida, casa, descasa, volta a casar, a descasar e a casar, até encontrar a tal da mulher da sua vida a conhecida e bem mais nova, Bacall.
Só em 1936 é que se torna actor de 7ª arte com o filme "A Floresta Petrificada" que contava com a participação de Bette Davis. Bogart recebeu, logo nesse filme, excelentes elogios. Mas é só em 1951 com o filme: "Uma Aventura na África" que recebe o tal do Oscar... wilde já sabíamos que era desde puto!

Bogart, nada dado aos excessos nem à tal da rebeldia, bebia e fumava muito, acabando por ter cancro no esófago. Em 1956, por insistência da mulher, que também não queria perder o tal homem da sua vida, ainda se submeteu a duas cirurgias mas, sem sucesso. Morre em coma no dia 14 de Janeiro de 1957.



Já sobre Anaïs Nin, o melhor será mesmo ler a sua obra porque, é daquelas autoras que depois de "lida", nada mais haverá a dizer acerca de si e da sua pessoa. Deixo-vos portanto, uma meia-dúzia de dados biográficos: (21 de Fevereiro de 1903, Neuilly, perto de Paris - 14 de Janeiro de 1977, Los Angeles) foi uma autora francesa que se tornou famosa pela publicação de diários pessoais, que medem um período de quarenta anos, começando quando tinha doze anos. Foi amante de Henry Miller e só permitiu que seus diários fossem publicados após a morte do seu marido.
Resumindo e concluindo: os dois (Bogart e Nin) divertiram-se "à brava" mas só um soube o que era não estar só (e por só, entenda-se o todo humano) e partilha de toda uma vida em toda a sua grandeza... Ora agora descubram lá quem foi... ... ...