sexta-feira, abril 27, 2007

Ódio na versão Diabólica e em dicionário...


Academia:
n. Uma escola antiga onde se ensinava moral e filosofia.
No outro dia, num blog aqui ao lado, descobri que a rapaziada mais jovem tem a moral (e bons costumes) algo perdida... Mas por sinal, apenas no que dizia respeito ao sexo... oral...
Enfim, mudam-se os tempos, as vontades...
Ódio e namorado, cedo enterrado!

quinta-feira, abril 26, 2007

Ódio e dor...


Esta sim!
Doeu e não foi pouco!!!!
Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio transformado e reciclado!!!!!


Lembram-se dos Transformers????
Aqueles bonecos animados que eram robots e depois se transformavam em animais, ou em carros ou naves... Que queriam salvar o mundo da tirania desconhecida e partiam tudo e mais um queijo à conta de nada e coisa nenhuma.
Conseguiam ser mais tontos do que o Tonto (do Mascarilha) e mais brutinhos do que o Skeletor (do He-man)...
Pois bem, eu lembro e já na altura achava aquilo verdadeiramente estupido mas, os temps avançam e, por sinal, a estupidez também... Por levaram os transformers a um novo nível de parvoíce...
Então não é que a Nike criou a "2ª geração" de Air Max Q com esta particularidade de se poderem transformar os ditos em robots????? Pois é, parece inacreditável mas, É mesmo deste mundo!
Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio que adoramos Amar!




Este é o "Pixel Watch," com este magnifico LED design que faz dele pulseira e relogio, o verdadeiro 2 em 1... Ora como não sou rapariga de relogios... e de tempos planeados... Este é um bom relogio para a minha pessoa... E daí, talvez seja mais facil e, barato comprar só uma pulseira... Hum...
Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio jeitoso!

Aqui há uns tempos atrás, um rapaz meu conhecido teve a ideia de fazer dos laptops uma coisa mais pessoal, dando um aspecto menos banal criando para isso uma serie de desenhos que poderiam ser adaptados ao computadorzito...

A LG entretanto teve a mesma ideia e criou este "Return to Nature" que, a meu ver, é lindissimo e certamente, mais barato do que o misterioso Luvaglio.

Portanto, nesta altura está na hora de dizer a esse meu conhecido: Jovem está na hora! Vamos lá embora a colocar essas ideias em "andamento"! Vamos a tirar as coisas do papel e a praticá-las, certo?

Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio 3D!


Este sistema de iluminação 3D tem o "Matrix-name" de theANEMIX, e tem algumas noções futuristas exactamente do filme do mesmo nome...
Criado pelas designers chilenas Ximena Munoz e Paulina Villalobos que usando a tecnologia da Osram Led criaram estes paineis duplos dando este efeito 3D.
Já estou a ver este tipo de tecnologia aplicada na "night" numa qualquer disco da nossa cidade... Aí sim, é que ia ser giro... Levaria, certamente o marketing nocturno a uma nova dimensão...
Ódio e namorado, cedo enterrado!

terça-feira, abril 24, 2007

Ódio e parecenças!!!!!

A ver: Estou feliz de ser parecida com algumas destas criaturas e depois... com outras... nem por isso... hum... Não sei... ainda assim, o mais espantoso será o facto de ter imensas parecenças com a rapaziada oriental... Mas os mais giros são mesmo a Q`Orianka e o Hugh, lá mesmo em cima...

Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio... acre e... doce!

Susy Q. this one is for YOU!
Em memoria de tempos idos... mas sempre recuperados!!!!!
Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio, feios, porcos e maús!


Diz um porco para o outro:
- Oh pá então tu sabes da última?
- Não!
- Então não é que um site muçulmano veio a público dizer que a Carne de porco provoca homossexualidade? Uns tipos que têm uma organização que se chama Ahmadiyya e tudo!
- Tás parvo ou quê?
- Não, tou a falar muito a sério! Dizem que o consumo de carne de porco transforma heterossexuais em homossexuais!
- O quê????
- É verdade!!!!! Têm para lá uns tipos que são graduados em bio-genética que afiançam isto tudo e podem comprovar o que dizem com teorias e práticas e mais não sei o quê!!!!
- Então isso são o quê doutorados em quê? Em Harvard? Na Sorbonne? Em Cambridge??? Em quê????
- Não pá! Achas????? Tiraram o curso cá!
- Cá???????
- Sim! Na Universidade Independente!!!!!!!!
- Ah bom! Assim fico muito mais descansado!!!! Por momentos pensei que iamos deixar de comidos!!!!!!!!!! Porra!
Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio sem comentários!


Sempre há um pessoal "muita do maldoso"!
Mas ao menos sempre rimos um pouco!
Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio escrito...


Aqui em cima está o projecto/ideia da brabant library dos holandeses MVRDV, uma biblioteca para o futuro.
Fica aqui também um link do projecto gutenberg onde se pode fazer download de cerca de 20 000 livros livres de direitos de autor, por isso mesmo gratuitos...
Neste post fica pela primeira vez, em conjunto, duas das minhas paixões: livros e arquitectura...
Faltam mais duas ou três... Não sou rapariga para muita quantidade de coisas, paixões inclusivé!
Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio chocante...


Portanto aqui está mais uma prova de que, vida inteligente neste Planeta, a existir, está muito mas, muito bem escondida...
Quando eramos garotitos e garotitas gostavamos (uns mais outros menos) de andar naquela parafernália louca que era a Feira popular...
Eu, confesso que a única razão porque lá ia era mesmo por causa dos carrinhos de choque... Achava aquilo delicioso: andar de carro, bater nos outros e, ninguém levava a mal... Houve alturas que aquilo até para descarregar o stress era bom!
E eu, rapariguita dada "amodosque", por vezes, a uma certa violência, cheguei inclusivé, certo dia, a ser projectada para fora do carrinho de choque e, para cima do carro de um amigo que, por sinal também era também ele, um pouco brutinho e não feliz com a situação, ainda atirou o carrinho dele para cima de outro... Resumindo: nesse dia abri um pouco o sobrolho e fiquei cheia de nódoas negras...
Ora bem, isto tudo para referir que: nódoas negras, sobrolhos abertos e coisas "quejandas" é natural acontecerem nos carrinhos... transpiração é que não!
Daí o meu assombro ao ver esta invenção feita por um grupo de gente (certamente) muito marada que se apelidam de Segway ...
Um carrinho de choque em versão banheira?????
Eh pá, mas para quê?????
Ainda se tivesse primeiros-socorros, agora chuveiro??????
Não consigo atingir!!!!!
Ódio e namorado, cedo enterrado!

Ódio espacial...


Descobriram pela primeira vez, evidências de água na atmosfera de um planeta fora do nosso Sistema Solar e a 150 anos-luz da Terra.
Um astrónomo americano afirmou ter detectado sinais de água num planeta fora do Sistema Solar, uma descoberta que, de acordo com o próprio, pode significar uma boa e uma má notícia para os cientistas ávidos por encontrar vida no espaço.
Este planeta gigante gasoso, conhecido por Osiris e pertencente à constelação de Pegasus, gira em torno de uma estrela denominada HD 209458, a cerca de 150 anos-luz da Terra.
Com 70 por cento da massa de Júpiter, o maior dos planetas à volta do Sol, consegue completar uma volta em torno da sua estrela em apenas 3,5 dias terrestres (Júpiter leva quase 12 anos para fazer o seu percurso em redor do Sol).Pela sua proximidade com a referida estrela, as temperaturas na baixa atmosfera situam-se nos 1.300 graus Celsius, ou seja, três vezes mais quente que Vénus, o planeta mais quente do nosso Sistema Solar.
Só espero que, a haver vida nesse tal novo planeta que seja MESMO inteligente porque, aqui na Terra, já verifcámos que se enganaram "hard-core"!
Ódio e namorado, cedo enterrado!

segunda-feira, abril 23, 2007

Ódio musical SEMPRE presente... Chris Isaak - Wiked Game!

10,976 Oriente...

Sinto na distância o crescer do tempo fúnebre,
Onde quer que vá, a minha vida que é tua, está em mim,
O vazio da alma preeenche-se sabendo-te do outro lado do Mundo.

Não estou e tu respiras,
Cai em mim o crepúsculo da noite e tu acordas,
A prisão cresce cada vez mais,
E os muros de ar, aumentam,
Sobre os meus ombros: a imensa herança da solidão maligna!

Os declives da saudade ,
O crescimentos das selvas,
E a chuva que cai, pequena, mansa
No intenso calor...

Continuo sem conseguir respirar!
O sol, dolorosamente dilacera-me os olhos, cego!

Sinto a queda iminente debaixo dos pés nús,
que cortados caminham ainda assim, ao teu encontro.

Oculto a lágrima que insiste em brotar lentamente,
Ainda é Dezembro amor,
A neve ainda te tem,
E a cidade continua árida!

O vinho já não amansa a sempre constante dor,
E o chá já não provoca a magia dos incensos degustados,
Continuo sedenta de sede, de toque, de ti...

Escrevo estas palavras para o tédio não germinar,
Mas no inicio o pânico dos dedos que ansiavam descrever-te,
Deram-se conta da tua ausência e, também eles, cederam à queda.

Na distância, a despedida eterna,
E, ainda assim, o vento ainda te traz às narinas que abrem havidamente,
Como condenada de Caifás estou no deserto do Homem,
Sinto o infinito da deriva
E quase esqueço aquela tarde de rara beleza e calmaria do palácio... de Alexandria.

Eramos tão jovens então, e tudo nos parecia tão renovável,
Não sentiamos o passar do tempo
E tudo, no delta do nosso amor estava iluminado...
Faz pouco tempo, tenho a sensação de ter sido à uma hora atrás.

Mas se é tudo tão forte...
Porque ainda estremeço na tua ausência?
É madrugada, de novo uma noite não dormida,
Tenho medo deste sono que me leva para longe e perto de ti.

Um novo dia amanhece sem vontade,
Continuas sem regressar,
Nada dizemos, nada perguntamos...
Ainda assim, a foice parte, campo fora.

Quando fecho os olhos, tudo se detém, vejo-te,
Pronuncias o meu nome e dizes: "Somos uma só aliança!"

Em silêncio, uma segunda lágrima escapa,
Quente no inicio, gélida no seu desaparecimento.

Só tu sabes onde deixei o meu coração,
Onde o abandonei, onde o parti, onde o quebrei.

Fecho-me, entro em mim,
Entro em ti, cheguei, estou em casa..
Tocam os sinos, recolho-me de novo,
Sob o som devastador, acordo,
Renovo-me, saio, sou passaro,
Sem fronteiras, abro os olhos e é Maio amor...

A praia está calma e cheia de belas ondas
Que uma a uma, desaguam nas tuas costas, és Mundo!

Regressas-te, estás aqui,
Demoradamente toquei-te,
Sem palavras sorris,
O coração estremece um pouco para de seguida,
Acalmar, estavamos de nvo sob os mesmo astro.

Um lirio branco abate-se como ave
Nas nossas cabeças e ilumina o nosso exilio.

Agora sentimos apenas paz e febre nos teus olhos,
Numa vertigem de azul imenso recordo:
Quero viver sempre aqui, dentro de ti!

És lampada infinita que se ergue sobre todas as tempestades,
Já não sou deserto,
Sinto-me prado imenso,
Não conheço deuses ou força que um dia aqui inscrevam,
Algo que não o teu nome.

E agora, num breve momento
Bebo de novo o doce vinho,
Sinto a leve música das viagens,
E já não nos reconheço como sendo deste mundo.

Hoje é Abril ou Setembro?
É sol ou chuva?

Não importa,
Continuas aqui,
Independentemente dos deuses, das estações,
Dos meses , do tempo e dos dias...
Continuas a tecer os fios da minha vida,
Eterna curandeira da dor,
Perdida em constelações desconhecidas...
Fazes-me não querer ser mais nada, mulher apenas, só.

Incendeias-me e sinto pó e, até ele,
Clama incesantemente por ti, chora por nós.
Não me preocupo amor,
Por que mesmo assim penetro todos os teus poros...

Amanheçes-te em mim e,
Perdes-te num acorde e numa lágrima minha,
A última que verto por nós.
Aquela que por fim, irá desaguar no mar,
Perto de Buenos Aires, naquela praia...
Encontramo-nos lá:
O meu pó,
O teu corpo,
O acorde
E a lágrima!

sexta-feira, abril 20, 2007

Ódio na versão Diabólica e em dicionário...


Absurdo:
n. Uma afirmação ou convicção manifestamente contrária à nossa própria opinião.
Mais vale Ódio que pena!

Ódio em português...


Hoje coloco um post especial.
É importante sabermos mais acerca de nós enquanto povo...
Para termos uma consciência mais alargada do todo...
Para evoluirmos (mais) enquanto povo...
E aqui este retrato social realizado pelo António Barreto (com música de Rodrigo Leão) é um bom começo...
Mais vale Ódio que pena!

quinta-feira, abril 19, 2007

Ódio à própria da "Loicura"!



Eu tenho de parar de ter amigos que fazem estas figuras e que... "pra" mal dos seus -e meus- pecados se deixam, ainda por cima, fotografar!!!!!!
Amigos:
1- beber com tendência ok?
2- revistem toda a gente antes de entrarem nas festas e procurem teleles com maquinas, maquinas fotográficas ... ... ...
3- não roubam nada nem se riem se roubarem...
4- e mais importante, não canta, não dança, não fala... vendo bem: não NADA!!!!!
Eh pá: NIÃO!!!!!!!!!!
Mais vale Ódio que pena!

Ódio a 7 chaves!


Possivelmente a melhor invenção do mundo, este: "Monogram Walk-in Wine Vault", yep, leram correctamente, este amiguinho aqui é um cofre de alta segurança para a própria da "vinhaça" de qualidade, bem entendido que, para a "zurrapa" deixa-se em qualquer lado da cozinha...
Segundo a Gearfuse este cofre vem em diferentes tamanhos, tipos de segurança e, portanto, preços...
Bom então até já, que vou comprar o meu!!!!
Mais vale Ódio que pena!

Ódio em estilo!


Para pessoas com tendência para o desastre iminente como é o caso desta vossa carissima, nada como ir em estilo e, para isso, a Motorola criou o MP3 Audex System embutido no capacete e com Bluethooth...
Parece-me bem até porque, a viagem de ambulância tornar-se-á, certamente, bem mais prazeirosa...
Mais vale Ódio que pena!

Ódio a Girar... daqui pra fora!



Pode parecer incrivel mas isto aqui em cima é mesmo um relógio...

A Girard-Perragaux andou a "portas travessas" com uma ideia compativel com dois vicíos: Las Vegas e o "gambling"... Vai daí contratou uns experts de ambos os lados e criou aqui o "Vintage 1945 Jackpot Tourbillon" que assim de repente é bem feio mas... como alguém no outro dia comentava: "Ah e tal sou homem e por isso, só me é permitido comprar as seguintes jóias: relógios e canetas! O resto é muito metrossexual!" pois então, meu querido, aqui está mais um relógio para sua colecção!
Mais vale Ódio que pena!

Ódio Glorioso!

"Joves" a ver se a gente se entende:
Amo de facto esta musica e não me canso de a ouvir... (Andreas Johnson - Glorious)
Acho o cantor engraçadinho e tal mas...
Daí a dizerem que sou parecida com ele, alto lá e pára o baile!!!!!!
Vá ide, ide para vossas casas e não me "arreleiêm" mais...
Já agora, não oiçam muitas vezes este video porque para a semana vão apanhar com esta música logo na segunda e é para não apanharem grandes "sécas"!!!!!
Mais vale Ódio que pena!

quarta-feira, abril 18, 2007

Ódio no Deserto...


Chamam-lhe o "Louvre do deserto " ou "das areias" mas de facto, o seu nome é Abu Dhabi Centro de Artes Performativas.
Situa-se nos Emirados Árabes Unidos, e é uma nova instituição cultural para a Fundação Guggenheim. Este edifício, com 62 metros de altura que alberga cinco teatros distintos, é descrito por Zaha Hadid como uma “ forma escultórica que emerge de uma linha de intercepção de percursos pedestre dentro do distrito cultural, desenvolvendo-se gradualmente num crescente organismo que brota numa rede sucessiva de braços.”
É belissimo e aconselho todos a visitarem esta página já aqui: http://artsonlineshop.info/archives/98
Mais vale Ódio que pena!

Ódio aflitinho, aflitinho...


Esta maravilha da tecnologia japonesa denomina-se "Gotta to go brifcase" e é um caso sério de estupidez humana...
Alguma criatura, certamente iluminada pela luz da ignorância deve ter achado por bem, que para se poupar tempo, nada como ter uma mala de executivo com retrete...
Não sei mas, assim de repente, estou a lembrar-me de uma situação meia inusitada de um tipinho ter de ir ao w.c. e vindo do nada abre a sua malitita e pimba... Que espectaculo fabuloso para os olhos e nariz... Lindo!
Enfim... "japonesices"!
Mais vale Ódio que pena.

terça-feira, abril 17, 2007

Ódio I kê?


Aqui num blog perto de si discutia-se a possibilidade infinita de uma cama...
Para uns o óbvio: Dorme-se!
Para outros o claro: Faz-se sexo!
E, ainda, para outros, entra-se numa psicoterapia: Pois e tal quando eu era adolescente... fazia, acontecia, e depois de alguns pormenores, mais ou menos, importantes, acabam por não explicitarem para serve uma cama.
A cama, pelo menos para alguns, é tramada e, para outros levanta problemas freudianos sérios... Outros há que, pura e simplesmente "just go with the flow!" que, na minha modesta opinião é o melhor... Sem planos a coisa, normalmente, correm - muito - melhor!
Portanto, Next: o Ikea, sempre atento, a este tipo de problemas, fez nas suas camas projecções interactivas em que as pessoas podem ver "ao vivo e a côres" (?!) o colchão e a sua acção no mesmo... pois... eu por cá, como de facto sou "old school" vou continuar a ver a interacção do meu, no meu corpo, no corpo do outro... que essas modernices do "faz de conta" não é para mim!
Mais vale Ódio que pena.

Ódio Mac... Laren!


Há carros e depois há "bombas"!
Há gostos e depois há bom gosto!
Há o Sócrates e depois há o McLaren F1 que será para sempre um mito de perfeição em engenharia. Pode não ser o mais veloz de sempre (para isso pensamos então no Bugatti vem até com seu EB 16/4 Veyron de 406 km/h) mas a obra daquele motor... Oh lálá...
E sem mais... me voy!
Mais vale Ódio que pena.

segunda-feira, abril 16, 2007

Ódio musical passado... Maxim (feat. Skin) - Carmen Queasy

O CRESCIMENTO DO AMOR, OU A PRIMAVERA

Mal acredito que o meu amor seja tão puro
Como pensava que era,
Porque tem que suportar
Vicissitudes, e estações, como a erva.
Penso que menti todo o inverno, quando jurava
Meu amor infinito, se a Primavera o aumentou.


Mas, se o amor, este remédio, que toda a mágoa cura
Com mais, não for qualquer quintessência, é mistura
De todas as matérias afligindo a alma, ou os sentidos,
E ao Sol rouba o seu vigor operativo.

O Amor não é tão puro e abstracto, como costumam
Dizer os que por amantes têm a sua Musa,
Mas como tudo o resto, sendo também elemental,
Por vezes será contemplativo, outras agirá.


Mas nem por isso maior, apenas mais eminente
Se tornou, com a Primavera,
Como, no firmamento,
Com o Sol, as estrelas, se mostram mas não aumentam.
Como botões num ramo, ternos gestos amorosos,
Da despertada raiz do amor florescem agora.


Se, no agitar da água mais círculos procedem
de um, também assim o amor se acrescentará.
Esses, iguais às tantas esferas, apenas um céu formam,
Porque todos são concêntricos em ti:
Cada Primavera acrescentará novo calor ao amor, e
Como os príncipes em tempo de guerra, que lançam
Novos impostos sem depois os revogar na paz,
Nenhum Inverno diminuirá o acrescento da Primavera.

J. Donne

sexta-feira, abril 13, 2007

Ódio na versão Diabólica e em dicionário...


Abstinente:
n. Uma pessoa fraca que cede à tentação de negar a si própria um prazer. Um abstinente completo é aquele que se abstém de tudo menos da abstinência e, sobretudo, da inactividade relativamente aos assuntos dos outros.
Ódio e santidade, a metade da metade.

quinta-feira, abril 12, 2007

Ódio porque a vida pode até não ser bela mas, neste momento vai ser certamente mais amarela...



Vou aproveitar os 40 minutos de perfeita loucura que aqui está, pisgar-me até à Graça, beber um destes (tinto, claro) e fumar um daqueles...
Tou-me pouco borrifando... Parece que tudo "endoidou"...
Depois, como menina bem comportada, volto para a reunião de equipa que certamente me irá prender até às 23... 24...
XILA!
Ódio e santidade, a metade da metade.

Ódio em versão small...

Isto está mal... os chefes estão ao rubro, as colegas andam nervosas, os utentes estão arreliados e eu, na minha conhecida "cool down, cool water" estou com um "weird feeling" de que as 13 horas de trabalho vão ser umas 14, 15... Começo a ficar preocupada... Gostava de dormir hoje, assim de repente parece-me agradável...

Como se isto já não fosse "stressante" o suficiente, hoje o blog também lhe deu para "amalucar" e está do tamanho desta criança... Ai a tourada!!!!!

Ódio e santidade, a metade da metade.

quarta-feira, abril 11, 2007

Ódio em Park!



Isto sim, é o South Park que eu conheço e gosto!!!!!!!

Ódio e santidade, a metade da metade.

Ódio sem mais...




E se eu nao fosse o "primeiro-coisinho" seria...
Pelo menos um GRANDE coisao...
Ah e tal, coiso e tal...
A vida ta dificil e nao sei o que poderia ser!
Estao a brincar? Certamente!
Com o desemprego que por ai ha?
A minha mae nao deixava que fosse outra... COISA!
Podia sempre tirar um curso... de... electricista... Talvez de-se LUZ!
Isto e um exame e esta e uma pergunta com rasteira!
  
pollcode.com free polls


Ódio e santidade, a metade da metade.

Ódio à brincadeirinha sem piada... vol. I



Para que isto fique esclarecido de uma vez por todas:
1 - O SUSHI à imagem e semelhança da saga STAR WARS (reparem nos Caps Lock) são sagrados, como tal, não se brinca, ridiculariza, etc, etc e tal com qualquer um dos dois!
2 - O meu mail particular tem pouca capacidade de armazenamento e eu, podendo ter um gmail (tendo não o dou) não é por acaso, é MESMO para as pessoas escolherem bem aquilo que me enviam... NÃO QUERO "mambojambos" sem utilidade! (atenção de novo ao Caps Lock).
3 - Aquela coisa lá em cima da Tv é o Millenium Falcon versão Mac Mini: isto NÃO É GIRO! (por último: olhos no Caps Lock).
Ódio e santidade, a metade da metade.

Ódio à brincadeirinha sem piada... vol. II



E depois, como uma desgraça nunca vem só, ainda me enviam um segundo mail com mais estas pérolas: Um Darth Vader Popcorn... Então mas alguma vez na vida algum tipo completamente dominado pelo "dark side of the Force" pode gostar sequer, de pipocas???? Mas estará tudo desvairado do juízo?????
E ainda este mp3 Light Saber... Desde quando é que uma arma Jedi se presta a ouvir musiquinhas???? Pior, se o tipo que comprar isto gostar de José Cid (como parece vulgar nos dias que correm!) e andar alegremente a cantarolar toda aquela pirosada na rua?????
Ok já estou para lá de indisposta... "Amigos" jamais mails destes again!!!!!!!!
Ódio e santidade, a metade da metade.

terça-feira, abril 10, 2007

Ódio madeirense, desta feita, algo contido!



E, dado que hoje estamos numa "onda" de arquitectura deixo-vos ainda aqui as Piscinas do Atlântico com fotografia de Fernando Guerra.
Do arquitecto Paulo David, autor da Casa das Mudas, começa agora a ser divulgado o projecto das Piscinas do Atlântico.
Erigido num território de estratificação vulcânica, lugar costeiro de rocha negra, nele assenta a sua plataforma de betão de contorno rigoroso, contrastando com o delinear dos muros de pedra que lhe redefinem a topografia.
O resultado é tão carismático como o nome do local – Salinas – reminiscência da extracção do sal nas rochas esculpidas pelo mar.
O projecto é revelado no âmbito de uma recente entrevista à Arkinetia.

Esta exposição das Piscinas do Atlântico constrói um percurso de indiscutível qualidade visual e uma experiência intensa. Nas suas imagens, mais do que procurar a ilusão estética da obra, persegue-se o olhar do autor e a lógica por detrás dos gestos que lhe deram corpo. Somos assim seduzidos a uma prática estimulante de leitura da arquitectura, ensinando a ver a forma e os seus sentidos para lá de uma aparência mais palpável.

Ódio e santidade, a metade da metade.

Ódio em Colares!




Esta é a realização de um projecto do Frederico Valsassina para uma casa particular em Colares!
De beleza única e com um enquadramento paisagistico (quase) perfeito, esta será, certamente uma casa de sonho para muita gente... É-o certamente deste lado de cá...
É para além disso, uma casa singular: volume de aparência regular, marcada por grandes vãos abertos (como eu gosto) a sul e a poente e entradas pequenas a norte e a nascente. Uma verdadeira disputa entre a lógica da caixa de vidro e a do betão.
Ódio e santidade, a metade da metade.

segunda-feira, abril 09, 2007

Ódio musical passado... Nelly Furtado - All good things!

Estranho é o sono que não te devolve.

Estranho é o sono que não te devolve.
Como é estrangeiro o sossego
de quem não espera recado.
Essa sombra como é a alma
de quem já só por dentro se ilumina
e surpreende
e por fora é
apenas peso de ser tarde.Como é
amargo não poder guardar-te
em chão mais próximo do coração.

D. Faria

quinta-feira, abril 05, 2007

Ódio Intel...


Esta é uma "chopper" Intel... sim, leram bem!!!!!
A primeira mota totalmente "hi-tech"!!!!
Vem descrita como sendo “a quad or octo core chipset (não há certezas nas fontes que consultei), removable UMPC that doubles as a virtual dashboard, rear-facing cameras to replace the mirrors, full audio and video capabilities, GPS of course, and what sounds like a 3G data connection.” é portanto a moto do momento e certamente, a moto do futuro...
Este Natal: "Mamã, papá, quero uma!!!!" Resposta: "Ya, tá bem tá!!!"
Pois, pois...
O Ódio e a Mulher são maus de conhecer!

Ódio a horas e tempo!


Este é o Giovannoni Timesphere, tem nome e ar de coisa com assinatura...
E, por 150€ temos "As Horas" (sem filme) projectados em qualquer parte da nossa casa...
Não vá o Diabo tece-las e nós chegarmos atrasados aos encontros...
O Ódio e a Mulher são maus de conhecer!

quarta-feira, abril 04, 2007

Ódio em jeito de Até já!


Agora que partes amor...
Sinto-me a desfalecer
A sanidade a tornar-se mais subtil
E o pulso aberto sangra de novo
E a tua partida, ainda assim, é inevitável...
Recupero a tristeza
Enfrento de novo a sombra
Uma lágrima solitária abate-se no rosto
Cresceste em abundância nestes últimos tempos
E, ainda assim, a tua partida é inevitável!
... Há ir e voltar!

Ódio simplista!


Temos aqui o iPod Nano Tunebuckle, sem mais delongas (que não é caso para isso...) quem gosta dos "aipodescrer" e necessita de cinto: eis a solução para a vossas preces!!!!!
Agora as minhas preces é uma outra coisa: vir a ter, em breve, a barriguinha da rapariga do anúncio... isso é que era!!!!!!!
O Ódio e a Mulher são maus de conhecer!

Ódio em café...


Temos aqui o Flyer Cafe que será, diz o anúncio, o primeiro bar totalmente interactivo...
Ora bem, a ideia é que por aqueles lados as pessoas que frequentem o F.C. possam aceder a "flyers" em tempo real e responder aos mesmos... Ora bem, parece-me um conceito engraçado, sobretudo se tivermos em conta o desemprego que anda por aí... Eles "andem" aí, ai "andem", "andem"!!!!
O Ódio e a Mulher são maus de conhecer!

Ódio DeVillain.


Esta é a DeVillain feita pela Guitar Company...
Assim em primeira avaliação será um instrumento bom para quem vá "Pela estrada fora" e tenha, claro, 3 mil e 400 euros para gastar...
Como é visivel na foto a vantagem desta guitarra centar-se sobretudo no facto do seu braço recolher, até aqui tudo bem... Desconhecendo o rigor acústico da mesma a única questão que se poderá colocar é: Então e o que sucede às cordas da dita???? Pois é... se temos sempre de as tirar para recolher o braço, Caramba, grande "trabalhera"!!!!
O Ódio e a Mulher são maus de conhecer!

terça-feira, abril 03, 2007

Ódio ainda... Salazarista...

Morreu num dia como este... Aristides de Sousa Mendes!
Aristides salvou dezenas de milhares de pessoas do Holocausto. Foi o "Oskar Schindler português" (comparação pouco reconhecedora se tivermos em conta o facto de Aristides ter salvo um número muito superior de pessoas às de Schindler).
Foi um grande homem, ponto! Ainda que, a maioria dos portugueses não o saibam!
O Ódio e a Mulher são maus de conhecer!

Ódio Goblin...


Para quem tenha dúvidas: esta Suzuki GSXR-1000 foi completamente assassinada!
Qual é o "freak" que gasta 7,600 euros nisto?
E pior, qual é o mecânico que diz: "Ah e tal não sei quê que coisa tão gira vamos já fazer isto!" ?????
Eh pá, "niiiiiiãããoooooooooooo"!!!
O Ódio e a Mulher são maus de conhecer!

Ódio na outra margem...


Temos aqui um caso curioso...
Esta é ponte foi criada pela Heatherwick Studio (Londres) e se inicialmente esta "invenção" me deixou algo perplexa, rapidamente percebi a razão da sua criação: os holandeses agora vão poder efectivamente, sair da Holanda!
O Ódio e a Mulher são maus de conhecer!

Ódio em Cedar Point...


Esta é a Top Thrill Dragster situada no tal Cedar Point (E.U.A.), é a mais alta e rápida montanha russa do mundo o "rocket" atinge dos 0 aos 128 Km hora em apenas 3 segundos e meio...
Aqui para estes lados odiosos, as montanhas russas ou de outra qualquer nacionalidade, sempre foram uma verdadeira dor de cabeça... Sempre odiei, MESMO, este tipo de... divertimento e muito sinceramente, nunca me ri muito à conta dele...
Também, lá está, verdade seja dita que nunca fui muito chegada a feiritas populares e coisas "quejandas" mas enfim, há de facto por aí uma rapaziada que gosta disto e agora, podem ir a Cedar Point por muitos motivos, este será um certamente...
O Ódio e a Mulher são maus de conhecer!

segunda-feira, abril 02, 2007

Ódio musical passado... Air - You make it easy!

O espírito

Nada a fazer amor, eu sou do bando
Impermanente das aves friorentas;
E nos galhos dos anos desbotando
Já as folhas me ofuscam macilentas;
E vou com as andorinhas. Até quando?
À vida breve não perguntes: cruentas
Rugas me humilham. Não mais em estilo brando
Ave estroina serei em mãos sedentas.
Pensa-me eterna que o eterno gera
Quem na amada o conjura. Além, mais alto,
Em ileso beiral, aí espera:
Andorinha indene ao sobressalto
Do tempo, núncia de perene primavera.
Confia. Eu sou romântica. Não falto.

N. Correia